Ponte de Bastei e as formações rochosas do Parque Nacional da Suíça Saxônica

Ponte_de_Bastei

A primeira vez que eu ouvi falar da Ponte de Bastei e do Parque Nacional da Suíça Saxônica foi no blog This German Life e foi só ver a primeira foto do post da Ana para decidir que queria visitar esse lugar que parecia ser lindo. Melhor ainda quando vi que a Ponte de Bastei fica a menos de três horas de carro de Berlim. Foi só aparecer um feriado numa segunda-feira que fomos para o Parque Nacional da Suíça Saxônica para fazer trilhas/hiking e, claro, visitar a famosa ponte de pedras.

A Bastei é uma formação rochosa de 194 metros sobre o rio Elba e a Ponte de Bastei é a atração mais famosa e também a mais movimentada do parque, cheia de turistas, como dá para ver pelas fotos. A Ponte de Bastei tem sido uma atração turística por mais de 200 anos. No início, a ponte que ligava as rochas era de madeira e depois foi substituída por uma ponte de pedras.

 

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

 

Além da Ponte de Bastei, há várias plataformas que oferecem vistas panorâmicas do rio Elba, das formações rochosas e da natureza em si. É tudo muito lindo e incrível. Eu visitei a ponte mais ou menos na metade da manhã e fiquei até perto do meio-dia e nesse período do dia o local estava bem lotado. Acho que vale a pena ir de manhã cedo para conseguir tirar algumas fotos sem um grupo gigante de pessoas aparecendo no fundo.

Apesar da área ser perfeita para ser explorada a pé, fazendo trilha, a ponte em si é de fácil acesso de carro ou ônibus. É muito fácil chegar até a ponte do estacionamento mais próximo, sem grandes caminhadas ou subidas muito inclinadas.

 

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

 

O Parque Nacional da Suíça Saxônica geralmente não faz parte dos roteiros de turismo mais tradicionais da Alemanha (pelo menos eu nunca tinha ouvido falar desse local), mas na minha opinião vale muito a pena ser incluído, principalmente se você está planejando visitar Dresden, que fica a cerca de uma hora da Ponte de Bastei. As vistas são incríveis e as formações rochosas são diferentes de tudo o que eu já vi. A entrada para a Bastei em si é grátis. O que é pago é a visita às ruínas do Castelo de Pedra (ou Forte) de Neurathen, que fica pertinho da ponte.

Como eu mencionei acima, eu visitei o Parque Nacional da Suíça Saxônica também para fazer trilhas/hiking (e foi a primeira vez que acampei), mas isso é história para outro post.

 

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

Ponte_de_Bastei

 

Endereço: Bastei, 01824 Lohmen (Google Maps)

 

4 Comment

  1. Mara Regina dos Santos says: Reply

    Olá!
    Que maravilha de lugar.Muito lindas essas rochas e essa natureza exuberante.
    Nunca te imaginei acampando e pelo o que eu li, gostou.
    Beijo.

  2. Isabel Camarinhas says: Reply

    A paisagem escarpada e rochosa não me fascina, geralmente.
    Fiquei, no entanto, rendida à beleza e à “diferença” deste lugar que tão bem descreves e ilustras.
    Beijo.
    isa.

  3. Ana says: Reply

    Oi Aline! Que legal que você visitou o Bastei! Esse lugar é único mesmo. Eu já fui duas vezes, no verão, que foi o post que você citou e em fevereiro do ano passado. Eu particularmente gostei mais de ir no inverno. Tinha menos gente e as árvores peladas não cobriam a vista das rochas. Quero poder voltar no inverno e fotografar essa ponte com neve!
    E que massa que você acampou! Ansiosa pra ler o post post.

    Respondendo aqui tua pergunta sobre as dificuldades de aprender alemão. Eu nunca escrevi nenhum post sobre isso. Até porque vou passar o resto da minha vida aprendendo essa língua. As dificuldades e frustrações são diárias. Já pensei várias vezes em escrever, mas nunca saiu do plano. Eu comecei a estudar alemão mesmo em 2014. Fiz vários cursos intensivos na VHS de Nuremberg e consegui cursar até o C1. Só com os cursos intensivos foi que dei um salto. Mas ainda tenho muita dificuldade. Falo errado quase sempre. Mas a fase de ter vergonha de falar ja passou há muito tempo e hoje falo com certa fluência. Mas os erros estão quase sempre dabei hehe. Qual o nível que você está cursando agora? Tá tendo muita dificuldade?

    1. Aline says: Reply

      Oi, Ana! Eu fui na primavera e gostei muito. Com neve deve ser lindo também! Os lugares são totalmente diferentes com e sem neve.
      Obrigada por ter respondido minha pergunta sobre alemão. Eu ainda não tive a chance de fazer curso intensivo, infelizmente. Foi por um bom motivo, já que trabalho desde que cheguei aqui, mas queria muito fazer curso intensivo. Estudei um pouco de alemão no Brasil há uns 10 anos, mas esqueci muito e entrei no curso noturno aqui no nível A2 (peguei umas 3 aulas do finalzinho do A1). Agora estou na segunda metade do B1, mas como é curso noturno (2x 1.5h por semana) o progresso é devagar. Eu poderia fazer VHS, mas são 3x 3h por semana e eu não quero que a minha vida se resuma a trabalhar de dia e estudar alemão à noite :/ Estou melhorando, mas tem sido difícil. Trabalho em inglês, mas quase todas as reuniões são em alemão. Entendo bastante, mas se preciso explicar algo uso inglês. Ah, minha pequena vitória do mês foi ir ao cabeleireiro em alemão pela primeira vez (e ser entendida e não sair com cabelo roxo, hehe)!

Leave a Reply